Língua Portuguesa - Acentuação Gráfica
ACESSE GRATUITAMENTE + DE 290.000 QUESTÕES DE CONCURSOS!
Brasão da República

Língua Portuguesa
Acentuação Gráfica


I - Palavras Proparoxítonas

São acentuadas todas as proparoxítonas.

Exemplos: árvore, múltiplas, gráfica, maiúscula, feiíssima.

** Nada mudou, em relação às proparoxítonas, com a reforma ortográfica.


II - Palavras Paroxítonas

São acentuadas graficamente as paroxítonas terminadas em:

ÃO(S): bênção(s), órfão(s)

Ã(S): ímã(s), órfã(s)

L: amável, dócil

EI(S): amáveis, dóceis

I(S): táxi, grátis

N: hífen, éden

X: tórax, ônix

R: líder, mártir

UM, UNS: álbum, álbuns

US: bônus, lótus

PS: bíceps, fórceps

OBSERVAÇÕES

1. Acentuam-se graficamente todas as paroxítonas terminadas em ditongo crescente.

Exemplos: mágoa, tênue, rádio, ânsia.

2. Não levam acento gráfico as paroxítonas terminadas em:

NS: itens, hifens, folhagens, jovens, nuvens;

M: item, folhagem, jovem, nuvem;

3. Não se acentuam os ditongos abertos ei, oi, das paroxítonas: assembleia, estreia, jiboia, heroico;

4. Não levam acento o i e o u tônicos, precedidos de ditongo: feiura, baiuca.

** De acordo com a reforma ortográfica, os ditongos abertos EI e OI em palavras paroxítonas deixam de ser acentuados.


III - Palavras Oxítonas

Levam acento gráfico as oxítonas terminadas em:

Á(S): sabiá (s)

É(S), Ê(S): café(s)

Ó(S), Ô(S): avó(s), avô(s)

ÉM, ÉNS: refém, reféns

OBSERVAÇÕES

Seguem esta regra:

1. as monossílabas tônicas terminadas por á(s), é(s), ê(s), ó(s), ô(s): lá(s), pé(s), pó(s);

2. as formas verbais oxítonas do mesmo tipo, seguidas ou não de pronomes: amá-lo, está(s), vendê-lo, propôs, contém, conténs.

3. São acentuadas as oxítonas terminadas em ditongo aberto:

ÉIS: papéis, bacharéis

ÉU(S): chapéu, chapéus

ÓI(S): herói, heróis

4. Também são acentuadas as oxítonas em que o i e o u estão depois de ditongo em posição final ou seguidas de s: Piauí, tuiuiú. Portanto, não levam acento gráfico as oxítonas em i e u precedidas por consoante: juriti, tatu.


IV – Hiatos

1. Acentuam-se o i e o u tônicos, precedidos de vogal, quando sozinhos ou seguidos de s, formando uma sílaba: viúva, saíste, baú, saída.

OBSERVAÇÕES

1. Não leva acento gráfico o i, mesmo sozinho, seguido de nh: rainha, moinho.

2. Não são acentuados graficamente os hiatos oo e ee: voo, creem.



V – Acento nos verbos em GUAR, QUAR e GUIR e QUIR

OBSERVAÇÃO

O Novo Acordo Ortográfico trouxe uma modificação que tem a ver com os verbos terminados em GUIR e QUIR (com o U pronunciado) e GUAR e QUAR, como arguir, delinquir, aguar, apaniguar, apaziguar, averiguar, desaguar, enxaguar e obliquar, mas apenas nas conjugações do presente do indicativo e presente do subjuntivo e em suas formas rizotônicas *.

* As formas verbais rizotônicas são aquelas em que a sílaba tônica está no radical, na raiz do verbo, enquanto as arrizotônicas são aquelas em que a sílaba tônica está fora do radical.

1. Não se usa o acento agudo no U tônico das formas (tu) arguis, (ele) argui, (eles) arguem, do presente do indicativo dos verbos arguir e redarguir.

OBSERVAÇÃO

Há uma variação na pronúncia dos verbos terminados em guar, quar e quir, como aguar, averiguar, apaziguar, desaguar, enxaguar, obliquar, delinquir etc. Esses verbos admitem duas pronúncias em algumas formas do presente do indicativo, do presente do subjuntivo e do imperativo:

2. se forem pronunciadas com A ou I tônicos, essas formas devem ser acentuadas graficamente: enxáguo, enxáguas, enxágue, delínques, delínquem, delínqua;

3. se forem pronunciadas com U tônico, elas não são acentuadas: enxaguo, enxaguas, delinques, delinquem, delinqua.

OBSERVAÇÃO

No Brasil, a pronúncia mais corrente é a primeira, aquela com A e I tônicos.



VI – Acento Diferencial

1. Usa-se o acento diferencial nas seguintes situações:

A. Verbo pôr – para diferenciar da preposição por:

Eu pedi para ele pôr o casaco no armário.

B. Pôde – terceira pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo do verbo poder para diferenciá-lo de pode - terceira pessoa do singular do presente do indicativo do mesmo verbo:

Ela não pôde passar na tua casa ontem, mas pode passar hoje.

OBSERVAÇÕES

O acento diferencial é facultativo em:

A. Dêmos – primeira pessoa do plural do presente do subjuntivo do verbo dar e demos – primeira pessoa do plural do pretérito perfeito do indicativo do mesmo verbo;

B. Fôrma (substantivo) e forma (substantivo, terceira pessoa do singular do presente do indicativo e segunda pessoa do singular do imperativo afirmativo do verbo formar).


VII – Verbos TER e VIR

1. Os verbos ter e vir levam acento circunflexo na terceira pessoa do plural do presente do indicativo para diferenciar da terceira pessoa do singular do mesmo tempo verbal:

A. Ele tem, eles têm; ele vem, eles vêm.

B. Seus derivados, como deter e intervir, por exemplo, seguem a acentuação das oxítonas terminadas por em, mas na terceira pessoa do singular do presente do indicativo levam acento agudo e na terceira pessoa do plural do mesmo tempo levam acento circunflexo, a fim de diferenciar as duas formas verbais:

ele detém, eles detêm; ele intervém, eles intervêm.


VIII – Trema

10. O trema só é usado em nomes estrangeiros e seus derivados:

A. Müller, mülleriano.


⇑ TOPO

Copyright © Tecnolegis - 2010 - 2019 - Todos os direitos reservados.