ACESSE GRATUITAMENTE + DE 450.000 QUESTÕES DE CONCURSOS!

Informações da Prova Questões por Disciplina Downloads Tribunal de Justiça - São Paulo - Escrevente Técnico Judiciário - Vunesp - 2012 - Prova Objetiva

1 -

Leia a tira.

Tira - Gazeta do Porvo

No segundo quadrinho, a fala da personagem revela

a)

hesitação.

b)

indiferença.

c)

contradição.

d)

raiva.

e)

exaltação.

Saber é trabalhar

Geralmente, numa situação de altos índices de desemprego, o trabalhador sente a necessidade de aprimorar a sua formação para obter um posto de trabalho. As empresas buscam os mais qualificados em cada categoria e excluem os que não se encaixam no perfil pretendido. Nos últimos anos, essa não tem sido a lógica vigente no Brasil. Segundo a pesquisa de emprego urbano feita pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) e pela Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados), os níveis de pessoas sem emprego estão apresentando quedas sucessivas de 2005 para cá. O desemprego em nove regiões metropolitanas medido pela pesquisa era de 17,9% em 2005 e fechou em 11,9% em 2010.

A pesquisa do Dieese é um medidor importante, pois sua metodologia leva em conta não só o desemprego aberto (quem está procurando trabalho), como também o oculto (pessoas que desistiram de procurar ou estão em postos precários). Uma das consequências dessa situação é apontada dentro da própria pesquisa, um aumento médio no nível de rendimentos dos trabalhadores ocupados.

A outra é a dificuldade que as empresas têm de encontrar mão de obra qualificada para os postos de trabalho que estão abertos. A Fundação Dom Cabral apresentou, em março, a pesquisa Carência de Profissionais no Brasil. A análise levou em conta profissionais dos níveis técnico, operacional, estratégico e tático. Do total, 92% das empresas admitiram ter dificuldades para contratar a mão de obra de que necessitam.

(Língua Portuguesa, outubro de 2011. Adaptado)

2 -

A frase inicial do texto –– Geralmente, numa situação…... um posto de trabalho. –– expressa as condições gerais em uma situação de altos índices de desemprego. De acordo com essas condições,

a)

o perfil de profissional pretendido nem sempre é bem definido nas empresas.

b)

o desemprego aumenta em decorrência da qualifica­ção profissional.

c)

a formação de um profissional é, via de regra, questão secundária na sua contratação.

d)

a qualificação profissional é um caminho para se con­seguir um emprego.

e)

o profissional deve ter qualificação inferior em rela­ção às pretensões da empresa.

3 -

O texto revela que, no Brasil,

a)

as empresas estão mais rigorosas para selecionar os mais qualificados.

b)

os índices de desemprego têm­se elevado continua­mente nas regiões metropolitanas.

c)

os trabalhadores têm investido mais do que o neces­sário em sua formação profissional.

d)

as pesquisas sobre emprego são pouco consistentes e confiáveis.

e)

as empresas convivem com a carência de mão de obra qualificada.

4 -

No período –– A pesquisa do Dieese é um medidor impor­tante, pois sua metodologia leva em conta não só o desem­prego aberto (quem está procurando trabalho), como também o oculto (pessoas que desistiram de procurar ou estão em postos precários). ––, os termos em destaque estabe­lecem entre as orações relação de

a)

causa.

b)

alternância.

c)

adição.

d)

oposição.

e)

explicação.

5 -

No contexto em que se insere o período –– A outra é a difi­culdade que as empresas têm de encontrar mão de obra qualificada para os postos de trabalho que estão abertos. –– (3.º parágrafo), entende­-se que a expressão “"A outra”" refe­re-­se a:

a)

consequências.

b)

lógica.

c)

pesquisa.

d)

situação.

e)

metodologia.

6 -

Na frase –– ...… os níveis de pessoas sem emprego estão apresentando quedas sucessivas de 2005 para cá. ––, a locu­ção verbal em destaque expressa ação

a)

concluída.

b)

hipotética.

c)

futura.

d)

atemporal.

e)

contínua.

7 -

Examine a imagem.

Na frase, há um erro de regência que se corrige com a seguinte redação:

a)

Será interessante correr na equipe a qual meu tio pilotou.

b)

Será interessante correr na equipe de que meu tio pilotou

c)

Será interessante correr na equipe em cuja meu tio pilotou.

d)

Será interessante correr na equipe aonde meu tio pilotou

e)

Será interessante correr na equipe em que meu tio pilotou.

Abundância e otimismo

SÃO PAULO – Se você leu Cândido, de Voltaire, e achou o dr. Pangloss um sujeito muito otimista, é porque não abriu Abundance, de Peter Diamandis e Steven Kotler.

Os autores, um milionário com formação em engenharia espacial, genética e medicina e um jornalista científico, dizem com todas as letras que a humanidade está para entrar numa era de superabundância, na qual tecnologias tornarão itens essenciais tão baratos que todos os habitantes da Terra terão acesso a bens e serviços até há pouco ao alcance apenas dos muito ricos. E tudo isso no horizonte de uma geração.

Os autores têm até explicação para o fato de não acreditarmos muito nessas promessas. Como fomos programados para ver o mundo como um lugar ameaçador, nutrimos um inescapável pessimismo global, que não nos deixa perceber as revoluções silenciosas de que participamos.

Talvez sim, talvez não. Abundance é definitivamente um livro ousado, e mesmo que lhe apliquemos um deságio cético de, vá lá, 80%, ainda ___________ coisas surpreendentes.

(Hélio Schwartsman, Abundância e otimismo. Folha de S.Paulo, 16.09.2012. Adaptado)

8 -

De acordo com a norma-­padrão da língua portuguesa, a lacuna da última frase do texto pode ser preenchida indi­ferentemente com

a)

sobra ou tem

b)

existe ou há

c)

sobram ou há

d)

existe ou têm

e)

sobram ou se vê

9 -

De acordo com o texto, o futuro é descrito pelos autores de Abundance como tempo

a)

auspicioso e de grandes mudanças.

b)

de empobrecimento dos ricos.

c)

de descrença e intolerância.

d)

com certas restrições tecnológicas.

e)

de conflito entre as pessoas.

10 -

Peter Diamandis e Steven Kotler acreditam que a des­crença quanto às promessas apresentadas no livro deve­-­se ao fato de as pessoas participarem de

a)

um mundo ameaçador em que não há revoluções silenciosas.

b)

revoluções silenciosas que são afetadas pelo pessimismo global.

c)

um mundo ameaçador sem expectativa de revoluções silenciosas.

d)

um pessimismo global distanciado das revoluções silenciosas.

e)

revoluções silenciosas decorrentes do pessimismo global.

« anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 próxima »

Marcadores

Marcador Verde Favorita
Marcador Azul Dúvida
Marcador Amarelo Acompanhar
Marcador Vermelho Polêmica
Marcador Laranja  Adicionar

Meus Marcadores

Fechar
⇑ TOPO
Salvar Texto Selecionado

CONECTE-SE

Facebook
Twitter
E-mail

Copyright © Tecnolegis - 2010 - 2019 - Todos os direitos reservados.