ACESSE GRATUITAMENTE + DE 450.000 QUESTÕES DE CONCURSOS!

Informações da Prova Questões por Disciplina Downloads Polícia Federal - Agente da Polícia Federal - CESPE - UnB - 2009 - Objetiva 1

O Brasil em construção

		1      		Nossos projetos de vida dependem muito do futuro
        			do país no qual vivemos. E o futuro de um país não é
        			obra do acaso ou da fatalidade. Uma nação se constrói.
		4      		E constrói-se no meio de embates muito intensos - e, às
        			vezes, até violentos - entre grupos com visões de futuro,
        			concepções de desenvolvimento e interesses distintos e
		7      		conflitantes.
        			Para muitos, os carros de luxo que trafegam pelos
        			bairros elegantes das capitais ou os telefones celulares não
		10   		constituem indicadores de modernidade.
        			Modernidade seria assegurar a todos os habitantes
        			do país um padrão de vida compatível com o pleno exercício
		13   		dos direitos democráticos. Por isso, dão mais valor a um
        			modelo de desenvolvimento que assegure a toda a população
        			alimentação, moradia, escola, hospital, transporte coletivo,
		16   		bibliotecas, parques públicos. Modernidade, para os que
        			pensam assim, é sistema judiciário eficiente, com aplicação
        			rápida e democrática da justiça; são instituições públicas
		19   		sólidas e eficazes; é o controle nacional das decisões
        			econômicas.
		

Plínio Arruda Sampaio. O Brasil em construção. In: Márcia Kupstas (Org.). Identidade
nacional em debate. São Paulo: Moderna, 1997, p. 27-9 (com adaptações).

Considerando a argumentação do texto acima bem como as estruturas linguísticas nele utilizadas, julgue o(s) item(ns) a seguir.

1 -

Na linha 2, mantendo-se a correção gramatical do texto, pode-se empregar em que ou onde em lugar de “no qual”.

Certa.
Errada.
2 -

Infere-se da leitura do texto que o futuro de um país seria “obra do acaso” (L.3) se a modernidade não assegurasse um padrão de vida democrático a todos os seus cidadãos.

Certa.
Errada.
3 -

Para evitar o emprego redundante de estruturas sintático-semânticas, como o que se identifica no trecho “Uma nação se constrói. E constrói-se no meio de embates muito intensos” (L.3-4), poder-se-ia unir as ideias em um só período sintático — Uma nação se constrói no meio de embates —, o que preservaria a correção gramatical do texto, mas reduziria a intensidade de sua argumentação.

Certa.
Errada.
4 -

Se o terceiro parágrafo do texto constituísse o corpo de um documento oficial, como um relatório ou parecer, por exemplo, seria necessário preservar o paralelismo entre as ideias a respeito de “Modernidade” (L.11 e 16), por meio da conjugação do verbo ser, nas linhas 11 e 17, no mesmo tempo verbal.

Certa.
Errada.
5 -

O trecho “os que pensam assim” (l.16-17) retoma, por coesão, o referente de “muitos” (l.8), bem como o sujeito implícito da oração “dão mais valor a um modelo de desenvolvimento” (l.13-14).

Certa.
Errada.
6 -

O emprego do sinal de ponto-e-vírgula, no último período sintático do texto, apresenta a dupla função de deixar claras as relações sintático-semânticas marcadas por vírgulas dentro do período e deixar subentender “Modernidade” (L.16) como o sujeito de “é sistema” (L. 17), “são instituições” (L.18) e “é o controle” (L.19).

Certa.
Errada.

Democracia em debate.

1     Na verdade, o que hoje definimos como democracia
só foi possível em sociedades de tipo capitalista, mas não
necessariamente de mercado. De modo geral, a
4     democratização das sociedades impõe limites ao mercado,
assim como desigualdades sociais em geral não contribuem
para a fixação de uma tradição democrática. Penso que temos
7     de refletir um pouco a respeito do que significa democracia.
Para mim, não se trata de um regime com características
fixas, mas de um processo que, apesar de constituir formas
10   institucionais, não se esgota nelas. É tempo de voltar ao
filósofo Espinosa e imaginar a democracia como uma
potencialidade do social, que, se de um lado exige a criação
13   de formas e de configurações legais e institucionais, por
outro não permite parar. A democratização no século XX
não se limitou à extensão de direitos políticos e civis. O tema
16   da igualdade atravessou, com maior ou menor força, as
chamadas sociedades ocidentais.


Renato Lessa. Democracia em debate. In: Revista Cult, n.º 137, ano 12, jul./2009, p. 57 (com adaptações). 

Com base nas estruturas linguísticas e nas relações argumentativas do texto acima, julgue o(s) item(ns) seguinte(s).

7 -

Seria mantida a coerência entre as ideias do texto caso o segundo período sintático fosse introduzido com a expressão Desse modo, em lugar de “De modo geral” (L.3).

Certa.
Errada.
8 -

Preservam-se a correção gramatical e a coerência textual ao se optar pela determinação do substantivo “respeito” (L. 7), juntando-se o artigo definido à preposição “a”, escrevendo-se ao respeito.

Certa.
Errada.
9 -

Na linha 8, a flexão de singular em “não se trata” deve-se ao emprego do singular em “um regime”.

Certa.
Errada.
10 -

Depreende-se da argumentação do texto que o autor considera as instituições como as únicas “características fixas” (L. 8-9) aceitáveis de “democracia” (L.1 e 7).

Certa.
Errada.

« anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 próxima »

Marcadores

Marcador Verde Favorita
Marcador Azul Dúvida
Marcador Amarelo Acompanhar
Marcador Vermelho Polêmica
Marcador Laranja  Adicionar

Meus Marcadores

Fechar
⇑ TOPO
Salvar Texto Selecionado

CONECTE-SE

Facebook
Twitter
E-mail

Copyright © Tecnolegis - 2010 - 2019 - Todos os direitos reservados.