ACESSE GRATUITAMENTE + DE 290.000 QUESTÕES DE CONCURSOS!

Informações da Prova Questões por Disciplina Downloads Ministério Público Estadual - Mato Grosso do Sul - Analista do Ministério Público - Engenharia - Engenharia Sanitária - FGV - Fundação Getúlio Vargas - 2013 - Prova Objetiva

Texto I

Consumo impróprio?

Não existe, provavelmente porque seria inútil, um levantamento sobre formas e maneiras de combater o tráfico e o uso de drogas no Brasil.

A proposta mais recente, que deve ser votada pelo Congresso em fevereiro, tem defensores e críticos. Se transformada em lei, criará a internação compulsória em comunidades terapêuticas para quem for apanhado com drogas. Alguns adversários acham que é castigo excessivo; os que a defendem sustentam que é isso mesmo que a sociedade deseja, mas não há provas disso. O principal problema parece ser a dificuldade de distinguir entre viciados e traficantes.

Uma especialista da ONU, Ilona Szabo, lembra que a quantidade de drogas em poder do cidadão não prova coisa alguma: apenas cria para o traficante a necessidade de ter estoques do produto escondidos e só levar consigo pequenas quantidades de cada vez. Nada mais simples.

Os números da repressão são pouco animadores. Uma pesquisa recente mostrou que, num período de um ano e meio, 66% dos presos com drogas eram réus primários, e quase metade carregava menos de cem gramas de maconha. Ou seja, a repressão está concentrada na arraia-miúda.

O outro lado do combate ao vício, que é a recuperação dos viciados, poderá ganhar impulso se o Congresso aprovar, em fevereiro, um projeto que cria comunidades terapêuticas e estabelece internação obrigatória para desintoxicação.

Nos debates sobre o tema, a questão mais complexa parece ser a distinção entre o vício e o crime – e certamente o grande risco é tratar o viciado como traficante – o que pode acabar por levá‐lo mesmo para o tráfico. O projeto que está no Congresso talvez corra o risco de transformar usuários em bandidos.

E há outras propostas curiosas. Um anteprojeto produzido por uma comissão de juristas, por exemplo, sugere a descriminalização do plantio de maconha para uso próprio.

Se vingar, vai criar um trabalhão para a polícia: como garantir que o uso próprio, na calada da noite, não se transforma em consumo impróprio?

(Luiz Garcia, O Globo, 28/12/2012)

1 -

Muitas afirmações do texto se localizam no terreno do provável.

Assinale a que foge a esse padrão.

a)

“Não existe, provavelmente porque seria inútil, um levantamento sobre formas e maneiras de combater o tráfico e o uso de drogas no Brasil”.

b)

“Nos debates sobre o tema, a questão mais complexa parece ser a distinção entre o vício e o crime”.

c)

“O principal problema parece ser a dificuldade de distinguir entre viciados e traficantes”.

d)

“Pesquisa recente mostrou que num período de um ano e meio, 66% dos presos com drogas eram réus primários...”.

e)

“O outro lado do combate ao vício, que é a recuperação dos viciados, poderá ganhar impulso...”.

2 -

“Não existe, provavelmente porque seria inútil, um levantamento sobre formas e maneiras de combater o tráfico e o uso de drogas no Brasil”.

A forma de reescrever esse parágrafo do texto que altera o seu sentido original é:

a)

Provavelmente porque seria inútil, não existe um levantamento sobre formas e maneiras de combater o tráfico e o uso de drogas no Brasil.

b)

Provavelmente não existe, porque seria inútil, um levantamento sobre formas e maneiras de combater o tráfico e o uso de drogas no Brasil.

c)

Não há, talvez porque seria inútil, um levantamento sobre formas e maneiras de combater o tráfico e o uso de drogas no Brasil.

d)

Um levantamento sobre formas e maneiras de combater o tráfico e o uso de drogas no Brasil não existe, provavelmente porque seria inútil.

e)

Talvez porque seria inútil, não há um levantamento sobre formas e maneiras de combater o tráfico e o uso de drogas no Brasil.

3 -

“Não existe, provavelmente porque seria inútil, um levantamento sobre formas e maneiras de combater o tráfico e o uso de drogas no Brasil”.

Esse primeiro parágrafo do texto é estruturado da seguinte forma:

a)

uma informação anexada à fonte dessa mesma informação.

b)

a expressão de uma opinião seguida de um argumento taxativo.

c)

uma afirmação acompanhada de uma explicação provável.

d)

um fato comprovado junto a dados científicos sobre esse fato.

e)

uma notícia com a sua localização temporal e espacial.

4 -

Assinale a alternativa em que as duas ocorrências do vocábulo sublinhado não possuem o mesmo sentido.

a)

“...vai criar um trabalhão para a polícia...” / “...sugere a descriminalização do plantio de maconha para uso próprio”.

b)

“...um levantamento sobre formas e maneiras de combater o tráfico...” / “Nos debates sobre o tema...”.

c)

“A proposta mais recente...” / “Nada mais simples”.

d)

Se transformada em lei, criará a internação compulsória...” / “...poderá ganhar impulso, se o Congresso aprovar...”.

e)

“...a dificuldade de distinguir entre viciados e traficantes” / “...parece ser a distinção entre o vício e o crime”.

5 -

O segundo parágrafo do texto fala da proposta legal mais recente sobre as drogas. Sobre essa proposta, segundo o conteúdo desse parágrafo, assinale a afirmativa inadequada.

a)

A proposta não desfruta de um apoio generalizado.

b)

O rigor excessivo se refere à internação compulsória.

c)

A dificuldade de distinguir viciados e traficantes deve prejudicar a aplicação da lei.

d)

A sociedade deseja, aparentemente, que os viciados sejam internados para tratamento.

e)

Os opositores da lei são mais numerosos que seus defensores.

6 -

“Alguns adversários acham que é castigo excessivo; os que a defendem sustentam que é isso mesmo que a sociedade deseja, mas não há provas disso”.

Um texto apresenta sempre elementos que retomam elementos anteriores, dando coesão ao que se escreve. Assinale a alternativa que indica, nesse período, o elemento que não retoma qualquer termo anterior.

a)

os.

b)

a.

c)

isso.

d)

que.

e)

disso.

7 -

O segundo parágrafo do texto exemplifica um tipo de gênero textual. Por sua estruturação, sua classificação mais adequada é a de

a)

expositivo informativo.

b)

expositivo didático.

c)

argumentativo polêmico.

d)

narrativo publicitário.

e)

descritivo científico.

8 -

“Uma especialista da ONU, Ilona Szabo, lembra que a quantidade de drogas em poder do cidadão não prova coisa alguma: apenas cria para o traficante a necessidade de ter estoques do produto escondidos e só levar consigo pequenas quantidades de cada vez. Nada mais simples.”

Sobre os constituintes desse segmento, assinale a afirmativa correta.

a)

Ilona Szabo, por não ser identificada de forma precisa, não traz qualquer credibilidade ao texto.

b)

O indefinido “alguma”, no contexto em que está, tem valor negativo.

c)

O termo “Ilona Szabo” aparece entre vírgulas por ter valor de vocativo.

d)

A preposição “de”, em suas três ocorrências, tem emprego obrigatório, em função de ser solicitada por algum termo anterior.

e)

O período “nada mais simples” indica uma opinião do traficante de drogas.

9 -

“Uma especialista da ONU, Ilona Szabo, lembra que a quantidade de drogas em poder do cidadão não prova coisa alguma: apenas cria para o traficante a necessidade de ter estoques do produto escondidos e só levar consigo pequenas quantidades de cada vez. Nada mais simples”.

No caso desse segmento do texto, o vocábulo “produto” se refere a “drogas”, mostrando a substituição de um termo específico (drogas) por um termo mais geral (produto). Assinale a frase em que ocorre o mesmo processo.

a)

Alguns traficantes de drogas foram presos e aqueles que transportavam maconha foram considerados de menor periculosidade.

b)

Já houve muitas leis que abordavam o comércio de drogas, mas nenhuma delas conseguiu impedir a venda do produto.

c)

As autoridades estão agora estudando um novo projeto de lei sobre as drogas, mas é difícil que deputados e senadores cheguem a uma conclusão de forma rápida.

d)

A internação obrigatória de viciados parece ser um desejo de toda a sociedade, mas a penalidade ainda tem muitos críticos.

e)

A venda de cocaína aumenta no momento de grandes festas populares e é curioso que até hoje não se saiba de onde provém tanta coca.

10 -

Todas as alternativas a seguir mostram a junção de um substantivo + um adjetivo. Assinale a alternativa em que o adjetivo tem valor subjetivo, ou seja, representa uma opinião.

a)

Internação compulsória.

b)

Comunidades terapêuticas.

c)

Castigo excessivo.

d)

Pesquisa recente.

e)

Réus primários.

« anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 próxima »

Marcadores

Marcador Verde Favorita
Marcador Azul Dúvida
Marcador Amarelo Acompanhar
Marcador Vermelho Polêmica
Marcador Laranja  Adicionar

Meus Marcadores

Fechar
⇑ TOPO
Salvar Texto Selecionado

CONECTE-SE

Facebook
Twitter
E-mail

Copyright © Tecnolegis - 2010 - 2019 - Todos os direitos reservados.