ACESSE GRATUITAMENTE + DE 450.000 QUESTÕES DE CONCURSOS!

Informações da Prova Questões por Disciplina Downloads Tribunal Regional Federal - 1.ª Região - Técnico Judiciário - Apoio Especializado - Informática - FCC - Fundação Carlos Chagas - 2014 - Prova Objetiva - Tipo 001

Texto I

Os governos sempre se preocuparam com o fluxo e o controle da informação, hoje bastante afetada pelas espetaculares mudanças no campo da tecnologia. A imprensa tipográfica de Gutenberg foi importante para a Reforma Protestante e para as guerras que se seguiram na Europa. Mas, atualmente, um segmento muito maior da população tem acesso ao poder que deriva da informação, seja dentro ou entre países.

A atual revolução global tem por alicerce os rápidos avanços tecnológicos que diminuíram enormemente o custo de criar, buscar e transmitir informação. A capacidade de computação duplicou a cada 18 meses nos últimos 20 anos e seu custo é, hoje, um milésimo do que era nos anos 70. Na década de 80, as chamadas telefônicas por fio de cobre transmitiam apenas uma página de informação por segundo; hoje, por meio de cabos de fibra ótica, é possível transmitir 90 mil volumes nesse mesmo tempo. Em 1980, um gigabyte de dados armazenados ocupava uma sala; atualmente, 200 gigabytes cabem no bolso de uma camisa. Mais crucial ainda foi a diminuição do custo da transmissão da informação, que reduz as barreiras ao acesso. À medida que essa capacidade de computação se torna mais barata e os computadores encolhem para o tamanho de smartphones e de outros aparelhos portáteis, os efeitos descentralizadores têm sido imensos. O controle da informação está muito mais distribuído hoje do que há poucas décadas.

Como resultado, a política mundial não é mais esfera exclusiva dos governos. Indivíduos e organizações privadas, incluindo o WikiLeaks, empresas multinacionais, ONGs, terroristas ou movimentos sociais espontâneos, têm poder e capacidade para assumir um papel mais direto no cenário global. Com a difusão da informação, as redes informais estão debilitando o monopólio da burocracia tradicional e todos os governos veem-se menos capazes de controlar suas agendas. Hoje, os líderes políticos têm menos liberdade para responder a uma situação de momento e, dessa maneira, precisam se comunicar não apenas com outros governos, mas também com a sociedade civil.

(Adaptado de: NYE, Joseph. O Estado de S. Paulo, A11, 15 de fevereiro de 2013)

1 -

De acordo com o texto, a evolução tecnológica

a)

apresenta aspectos positivos, ao permitir o conhecimento geral dos fatos, mas oferece também elementos de alto poder de destruição das instituições burocráticas governamentais no cenário global.

b)

constitui importante meio de redução de desigualdades sociais, ao possibilitar maior divulgação dos fatos e de conhecimento, e permitir a participação de diversas frações da sociedade no debate público.

c)

tem se transformado em valioso auxiliar de governantes no sentido de reconhecer a influência da informação sobre a opinião da população e de considerar suas reivindicações nas decisões a serem tomadas.

d)

vem surtindo efeitos nem sempre favoráveis, em diferentes regiões do globo, obrigando governos a tomarem medidas muitas vezes autoritárias, como o controle das informações que chegam à população.

e)

facilita a integração entre governos, que agora podem manter-se em contato permanentemente, graças às transformações nas comunicações geradas pelas novas tecnologias.

2 -

Fica evidente, no 1.º parágrafo do texto,

a)

o decisivo papel da imprensa como instrumento disseminador de conhecimento, hoje multiplicado pela facilidade de acesso aos meios tecnológicos.

b)

a natural preocupação de líderes políticos em relação ao necessário controle da divulgação de ações governamentais como estratégia de defesa.

c)

o efeito, recente, do maior acesso à informação, resultante da redução de custos, sobre as divergências entre países europeus.

d)

uma crítica disseminada em relação ao poder de destruição embutido em certo tipo de informação, desencadeadora até mesmo de guerras entre países.

e)

o poder revolucionário da informação transmitida por meios eletrônicos, em contraste com o que ocorria no passado, em que havia apenas a imprensa.

3 -

O teor do 2.º parágrafo deve ser entendido como

a)

desdobramento minucioso da mais recente modalidade de transmissão de informações, desenvolvida a partir de inovações existentes desde os anos 70 e 80.

b)

justificativa para uma maior preocupação com o controle do fluxo de informações, devido à influência que elas possam exercer na sociedade.

c)

constatação de que ainda hoje existem obstáculos a serem transpostos para facilitar o acesso da população aos meios de divulgação da informação.

d)

crítica às facilidades geradas pela evolução tecnológica, ao permitir acesso global a informações de governo, que deveriam ser mantidas sob sigilo.

e)

exemplificação que corrobora a opinião expressa pelo autor, referente à redução de custos em consequência da espantosa evolução tecnológica atual.

4 -

À medida que essa capacidade de computação se torna mais barata e os computadores encolhem para o tamanho de smartphones e de outros aparelhos portáteis, os efeitos descentralizadores têm sido imensos.

Identifica-se, entre as orações que compõem o segmento acima, relação sintática de

a)

temporalidade.

b)

proporcionalidade.

c)

finalidade.

d)

especificidade.

e)

causalidade.

5 -

Em 1980, um gigabyte de dados armazenados ocupava uma sala...

O verbo que exige complemento tal como o sublinhado acima está em:

a)

A capacidade de computação duplicou a cada 18 meses nos últimos 20 anos ...

b)

... que deriva da informação.

c)

... que reduz as barreiras ao acesso.

d)

... do que era nos anos 70.

e)

... atualmente, 200 gigabytes cabem no bolso de uma camisa.

6 -

A atual revolução global tem por alicerce os rápidos avanços tecnológicos ... (2.º parágrafo)

Hoje, os líderes políticos têm menos liberdade ... (3.º parágrafo)

Os verbos sublinhados acima estão flexionados nos mesmos tempos e pessoas dos que se encontram em:

a)

diminui - diminuíram

b)

cabe - cabiam

c)

preocupou - preocuparam

d)

reduz - reduzem

e)

transmitia - transmitiam

7 -

As revoluções políticas árabes incorporam um processo mais profundo e mais longo de mudanças radicais que, às vezes, é chamado de revolução da informação. Ela vem transformando a natureza do poder no século XXI, em que todos os Estados existem em um ambiente onde nem mesmo as autoridades mais poderosas dispõem de uma capacidade de controle semelhante à que tinham no passado.

(Adaptado de: NYE, Joseph. O Estado de S. Paulo, A11, 15 de fevereiro de 2013)

O sinal de crase, no termo sublinhado acima, indica a presença de um pronome que está substituindo uma expressão do texto. Essa expressão é:

a)

autoridades mais poderosas.

b)

revolução da informação.

c)

natureza do poder.

d)

processo mais profundo e mais longo.

e)

capacidade de controle.

8 -

Houve redução de custos na difusão da informação existente hoje.

A reunião e a produção de novas informações exigem, com frequência, grandes investimentos.

Em situações competitivas, novas informações são importantes.

Governos e grandes Estados ainda possuem mais recursos do que as organizações privadas.

As afirmativas acima estão organizadas em um único período, com clareza e lógica, em:

a)

Ainda que tenha havido redução de custos na difusão da informação existente hoje, a reunião e a produção de novas informações exigem, com frequência, grandes investimentos; em situações competitivas, em que essas novas informações são importantes, governos e grandes Estados ainda possuem mais recursos do que as organizações privadas.

b)

Com a redução de custos na difusão da informação existente hoje, a reunião e a produção de novas informações exigem, apesar dela e com frequência, grandes investimentos; que, em situações competitivas de novas informações importantes, governos e grandes Estados ainda possuem mais recursos do que as organizações privadas.

c)

A reunião e a produção de novas informações exigem, com frequência, grandes investimentos; embora com a redução de custos na difusão da informação existente hoje e, além do mais, governos e grandes Estados ainda possuem mais recursos do que as organizações privadas em situações competitivas importantes.

d)

Os grandes investimentos exigidos hoje, com frequência, na reunião e na produção de novas informações, importantes em situações competitivas; mesmo que hoje, com a redução de custos na difusão da informação, governos e grandes Estados ainda possuem mais recursos do que as organizações privadas.

e)

Governos e grandes Estados ainda possuem mais recursos do que as organizações privadas, devido à redução de custos na difusão da informação existente hoje; a reunião e a produção de novas informações exigem, com frequência, grandes investimentos, com sua importância em situações competitivas.

Texto II

Quem nasce no século XXI é rodeado de grande quantidade de dados desde o primeiro momento de vida. Uma em cada três crianças americanas tem presença virtual − normalmente na forma de ultrassonografia, salva pelos pais na internet − antes mesmo de nascer. Nove em cada dez já possuem algo pessoal armazenado na internet ao completar 2 anos. Praticamente tudo o que uma pessoa faz é guardado digitalmente em bancos de dados e preservado pelo resto de sua vida − e até depois dela.

Por dia, três exabytes de informações circulam pelo mundo, o equivalente a metade de toda a informação produzida pela humanidade desde a Idade da Pedra. A essa abundância de informações dá-se o nome de Big Data. Interpretar corretamente o Big Data é um procedimento precioso para empresas na disputa com a concorrência. Quem sabe minerar naquele oceano de dados pode encontrar, por exemplo, a resposta a um problema que sempre atormentou administradores: o recrutamento e a retenção de talentos. Com informações que circulam livremente pela internet, é possível traçar o perfil psicológico e identificar as qualidades e os defeitos de um profissional. Nos últimos dez anos, softwares têm substituído funções de psicólogos na árdua tarefa de manter funcionários produtivos e felizes com seu emprego.

O Big Data chega como o melhor recurso para contornar a falta de mão de obra. Quase 40% das empresas não conseguem preencher vagas em aberto pela falta de profissionais qualificados. Há áreas em que a disputa por talentos é especialmente ferrenha. A melhor forma de preencher as vagas é garimpar entre os quase 3 bilhões de pessoas que produzem exabytes de informações na internet. Nos Estados Unidos, há softwares focados no recrutamento de profissionais de categorias específicas. Há também sites especializados em avaliar perfis em redes sociais. Diz o criador de um desses sites, Joe Fernandez: “O universo virtual abriu portas para que se saiba tudo sobre todos. Essa é uma das maiores revoluções iniciadas pela internet.”

Há, evidentemente, uma área cinzenta no uso do Big Data. Pode uma empresa acessar dados pessoais que empregados compartilham on-line? Não há ainda respostas fáceis para esse tipo de questionamento. O certo é que a transformação tecnológica do Big Data veio para ficar.

(Adaptado de: VILICIC, Filipe e BEER, Raquel. Veja, 25 de setembro de 2013, p. 101-103)

9 -

De acordo com o texto, afirma-se corretamente:

a)

Fica explícito o entendimento de que o termo Big Data se refere à imensa quantidade de informações disponíveis no mundo virtual, fornecendo um valioso meio de encontrar talentos e gerenciar seu trabalho em empresas.

b)

O processo de recrutamento de novos funcionários, devidamente qualificados para o desempenho de suas tarefas, continua sendo feito por psicólogos, apesar da existência de softwares destinados a essa função.

c)

A extraordinária evolução tecnológica permite, atualmente, o uso irrestrito de dados pessoais constantes na internet, por tratar-se de ferramenta indispensável para o recrutamento de futuros funcionários, com base em seu perfil psicológico, o que evita futuras demissões desnecessárias.

d)

O autor do texto aponta claramente para os perigos embutidos no uso indevido dos dados pessoais existentes nas redes sociais para a definição do perfil mais adequado na escolha de funcionários, por não haver total credibilidade nesses perfis desenhados no mundo virtual.

e)

Torna-se bastante difícil substituir, eventualmente, o trabalho de recrutamento de novos funcionários, realizado por psicólogos em grandes empresas, ainda que haja a possibilidade de que tal trabalho se realize por meio das redes sociais, que se impuseram, atualmente, no mercado de trabalho.

10 -

Conclui-se corretamente do texto que

a)

as pessoas, atualmente, têm se valido das redes sociais para divulgar seu talento e sua capacidade de trabalho, na tentativa de conseguir empregos em que possam realizar-se plenamente, garantindo sua subsistência.

b)

a busca e a contratação de profissionais talentosos por diferentes empresas só têm sido possíveis, atualmente, em razão do acompanhamento de seu perfil, geralmente divulgado na internet.

c)

a utilização de dados pessoais de funcionários, observados pelas empresas nas redes sociais, esbarra em problemas relacionados com a ética, ainda não de todo discutidos e regulamentados.

d)

o mundo virtual, apesar da quantidade de dados nele disponíveis, nem sempre oferece às empresas os meios para uma avaliação adequada do perfil exigido de futuros funcionários, em sua contratação.

e)

a pressa de futuros pais em colocar os dados de seus filhos na internet pode resultar em problemas para essas crianças, devido a uma precoce exposição no mundo virtual repleto de informações.

« anterior 1 2 3 4 5 próxima »

Marcadores

Marcador Verde Favorita
Marcador Azul Dúvida
Marcador Amarelo Acompanhar
Marcador Vermelho Polêmica
Marcador Laranja  Adicionar

Meus Marcadores

Fechar
⇑ TOPO
Salvar Texto Selecionado

CONECTE-SE

Facebook
Twitter
E-mail

Copyright © Tecnolegis - 2010 - 2019 - Todos os direitos reservados.