ACESSE GRATUITAMENTE + DE 290.000 QUESTÕES DE CONCURSOS!

Informações da Prova Questões por Disciplina Downloads Comissão de Valores Mobiliários - CVM - Agente Executivo - ESAF - 2010 - Prova 1

1 -

Em relação às ideias do texto, assinale a opção correta:

Um passo fundamental para que não nos enganemos quanto à natureza do capitalismo contemporâneo e o significado das políticas empreendidas pelos países centrais para enfrentar a recente crise econômica é problematizarmos, com cuidado, o termo neoliberalismo: “começar pelas palavras talvez não seja coisa vã”, escreve Alfredo Bosi em Dialética da Colonização. A partir da década de 1980, buscando exprimir a natureza do capitalismo contemporâneo, muitos, principalmente os críticos, utilizaram esta palavra que, por fim, se generalizou. Mas o que, de fato, significa? O prefixo neo quer dizer novo; portanto, novo liberalismo. Ora, durante o século XIX deu-se a construção de um liberalismo que viria encontrar a sua crise definitiva na I Guerra Mundial em 1914 e na crise de 1929. Mas desde o período entre guerras e, sobretudo, depois, com o término da II Guerra Mundial, em 1945, tomou corpo um novo modelo, principalmente na Europa, que de certa forma se contrapunha ao velho liberalismo: era o mundo da social-democracia, da presença do Estado na vida econômica, das ações políticas inspiradas na reflexão teórica do economista britânico John Keynes, um crítico do liberalismo econômico clássico que viveu na primeira metade do século XX. Quando esse modelo também entrou em crise, no princípio da década de 1970, surgiu a perspectiva de reconstrução da ordem liberal. Por isso, novo liberalismo, neoliberalismo.

(Grupo de São Paulo, disponível em http://www.correiocidadania.com.br/content/view/5158/9/, acesso em 28/10/2010)

a)

De acordo com as ideias do primeiro parágrafo do texto, devemos desvalorizar o termo “neoliberalismo”, porque é uma noção inválida.

b)

O liberalismo que se formou no século XIX coincide com o mundo da social-democracia.

c)

John Keynes, que viveu na primeira metade do século XX, criticava e se opunha à presença do Estado na vida econômica nas nações.

d)

O termo neoliberalismo surgiu e passou a ser difundido na década de 80, logo após o modelo keynesiano entrar em crise.

e)

O neoliberalismo propõe a volta à socialdemocracia e a presença mais intensa do Estado na economia.

2 -

Assinale a opção em que o trecho do texto apresenta a sua ideia principal.

O potencial das energias propriamente “limpas”

e renováveis é enorme, comparativamente

ao que já existe: ventos, marés, correntes

marítimas e fluviais, energia solar. Elas deverão

5  constituir um nó importante na matriz energética

mundial. Entretanto, admite-se que ainda assim

continuarão sendo apenas complementares e

não suficientes para substituir o petróleo.

Um dos problemas dessas energias limpas é

10  que o seu potencial não é regularmente distribuído

no mundo entre as nações consumidoras. O Saara,

Mogavi e o Nordeste brasileiro são exemplos de

ricos potenciais de energia solar, mas em que

isso beneficia os grandes consumidores do norte

15  da Europa? O Nordeste brasileiro, assim como a

região de Bengala e outras regiões tropicais, tem

enorme potencial eólico. Mas não são só eles: a

Dinamarca produz 75% da energia que consome

pelos ventos. Poucos países podem rivalizar com

20  o Brasil quanto à energia hidrelétrica. Nenhuma

dessas fontes energéticas limpas e renováveis

poderá, por si, constituir-se no sucessor do

petróleo em nível mundial.

(Pergentino Mendes de Almeida disponível em http://www.correiocidadania.

com.br/content/view/4881/9/, acesso em 29/10/2010)

a)

“Um dos problemas dessas energias limpas é que o seu potencial não é regularmente distribuído no mundo entre as nações consumidoras.”(L.9 a 11)

b)

“O Nordeste brasileiro, assim como a região de Bengala e outras regiões tropicais, tem enorme potencial eólico. Mas não são só eles: a Dinamarca produz 75% da energia que consome pelos ventos.”(L.15 a 19)

c)

“O Saara, Mogavi e o Nordeste brasileiro são exemplos de ricos potenciais de energia solar, mas em que isso beneficia os grandes consumidores do norte da Europa?”(L.11 a 15)

d)

“O potencial das energias propriamente “limpas” e renováveis é enorme, comparativamente ao que já existe: ventos, marés, correntes marítimas e fluviais, energia solar.”(L.1 a 4)

e)

“Nenhuma dessas fontes energéticas limpas e renováveis poderá, por si, constituir-se no sucessor do petróleo em nível mundial.”(L.20 a 23)

3 -

Assinale a opção que preenche de forma coesa, coerente e gramaticalmente correta o trecho a seguir.

Até agora os jornalistas e os jornais se apoiavam na ideia de que eles sabiam o que era bom para os leitores.__________________________________________________________________

________________________________________________________________________

______________________________________________________ Não é uma mudança simples, pois afeta um conjunto de valores e rotinas associadas à atividade informativa.

(http://www.observatoriodaimprensa.com.br/, acesso em 1/11/2010)

a)

As novas ideias invertem totalmente essa concepção e também o processo de circulação de informações, pois é o público que dirá o que deseja que seja investigado e noticiado pelos meios de comunicação.

b)

Assim, os blogueiros independentes estão começando a criar suas próprias redes de informantes surgidas a partir de comentários postados por leitores, afirma Alfred Hermida, professor da Columbia, especializado em mídias sociais.

c)

E muitos profissionais do jornalismo poderiam acabar exercendo funções muito próximas às de um “curador de notícias”, ou seja, selecionar e aglutinar informações, como fazem os curadores de museus ou exposições, responsáveis pela escolha das obras que serão expostas.

d)

Embora alguns críticos afirmam que esse novo jornalismo adotava uma prática parecida à dos assistentes sociais ou psicólogos sociais. Até pode ser, mas a ironia embutida nesta comparação apenas comprova o quanto o jornalismo está distante de sua função social depois de ter se transformado numa atividade quase industrial.

e)

Se isto for verdade, se o jornalista passar a atuar como gestor de comunidades sociais, como coordenador de redes sociais de comunicação pela Internet, ao invés de atuar em redações tradicionais, estará corrigindo uma velha distorção em vez de criar algo revolucionário.

4 -

Assinale a opção que preenche de forma coesa, coerente e gramaticalmente correta o trecho a seguir.

A ideia de liberalismo sugere uma sociedade estruturada sobre a base do livre-mercado. Na visão dos liberais, o livre-mercado seria o espaço em que o confronto de interesses privados produziria, por meio dos próprios mecanismos econômicos de oferta, procura e preços, uma tendência à harmonia social. _______________________________________________________________

__________________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________________

Ou seja, a ideia de liberalismo sugere ausência do Estado na economia. No entanto, a rigor, mesmo o liberalismo clássico do século XIX sempre escondeu que o papel decisivo do Estado era agir em função e a favor dos endinheirados: os capitalistas da Inglaterra – berço do liberalismo – jamais deixaram de utilizar a força direta do Estado, por exemplo, para colonizar a Índia.

(Grupo de São Paulo, disponível em http://www.correiocidadania.com.br/ content/view/5158/9/, acesso em 28/10/2010)

a)

Em primeiro lugar, se é certo que as mercadorias e os capitais – o dinheiro – passaram a circular quase livremente pelo espaço mundial, o mesmo não se pode dizer dos trabalhadores – das pessoas. Ao contrário, as pressões contra imigrantes nos países centrais nunca deixaram de existir, desde a I Guerra, e são cada vez maiores.

b)

Sob esse prisma, o mercado – e não mais a força direta do Estado – passaria a ser o fundamento da coesão e da harmonia social. Ao Estado caberia simplesmente garantir o funcionamento do mercado.

c)

Quanto ao liberalismo no capitalismo contemporâneo, é verdade que a crise da social-democracia, ou do “keynesianismo”, na década de 1970, levou à desconstrução de um conjunto de mecanismos que, desde a II Guerra, garantiram uma presença forte do Estado na economia.

d)

De outro lado, mesmo antes da “Era Bush”, as intervenções militares do Estado foram um suporte fundamental para os lucros dos grandes capitalistas. Quando, por exemplo, o exército estadunidense avança sobre o Oriente Médio por conta dos lucros do petróleo.

e)

E, além disso, grandes especuladores ganham muito dinheiro nas bolsas fazendo negócio com ações de empresas do complexo industrial-militar, as fabricantes de aviões, tanques e bombas –, isso não deixa de ser uma profunda conexão entre o Estado e a economia.

5 -

Em relação aos elementos coesivos do texto, assinale a opção correta:

Hoje não há mais dúvida a respeito do aquecimento

global e de outros problemas gerados pelo

consumo de energia e pela industrialização. Não

se pode deter o desenvolvimento e não se pode

5  mantê-lo sem aumento do consumo global de

energia. A principal fonte de energia hoje são os

combustíveis fósseis e o maior vilão dessa história

é a emissão de CO2 na atmosfera (embora não

seja o único). Parece irreversível a tendência à

10  sua redução pela adoção de novas e mais eficientes

tecnologias e fontes de energia.

Acabar drasticamente e de imediato com

as emissões de CO2 e com a utilização de

combustíveis fósseis não é possível. Por outro

15  lado, adotar novas tecnologias que aumentem

ou estimulem ainda mais o seu consumo, nem

pensar.

O século XX viu a consolidação da Era do Petróleo,

motor do desenvolvimento mundial desde o final

20  do século XIX até hoje, no começo do século XXI.

Esse ciclo de predominância do petróleo deve ser

aos poucos substituído por um predomínio do gás

natural, junto com, ou antecedendo, um período

de aumento de variedade das fontes de energias

25  e ganho das energias naturais e renováveis

(sempre como complementares), do hidrogênio e

finalmente da energia atômica.

(Pergentino Mendes de Almeida http://www.correiocidadania.com.

br/content/view/4881/9/, acesso em 29/10/2010)

a)

Em “mantê-lo”(L.5), o pronome “-lo” retoma o antecedente “consumo”(L.3).

b)

A expressão “dessa história”(L.7) retoma o antecedente “consumo global de energia” (L.5 e 6).

c)

Em “seu consumo”(L.16) “seu” refere-se a “combustíveis fósseis”(L.14).

d)

Em “sua redução”(L.10) “sua” refere-se a “industrialização”( L.3).

e)

A expressão “Esse ciclo”(L.21) retoma o antecedente “começo do século XXI”(?.20).

6 -

Em relação ao uso das estruturas linguísticas do texto, assinale a opção correta:

Nem sempre a abundância de um recurso

natural como o petróleo num país traz-lhe prosperidade.

A prosperidade dos países árabes mais

ricos pelo petróleo é discutível, se a gente não

5  olhar apenas os palácios e o exotismo árabes. A

chamada doença holandesa caracteriza a situação

de um país que, à mercê de novas riquezas,

acaba solapando a sua indústria. Mas o mais terrível,

como referência à maldição do petróleo, não

10  é a Holanda, é a Venezuela. E o Brasil, por que

não? Surfando nos ciclos do açúcar, do ouro e

do café, montamos um país desigual e atrasado,

ou como dizia Washington Luiz antes da época

da industrialização: “o Brasil é um país essencialmente

15  agrícola”, isto é, especializado em exportar

açúcar, café, cacau e tabaco.

Portanto, o pré-sal tanto pode ser uma fonte

de recursos que impulsionarão o Brasil para um

novo patamar de desenvolvimento e equidade

20  social ou algo mais parecido com o ciclo da

cana-de-açúcar, em que se consolidou uma sociedade

colonial injusta, atrasada e sem recursos que não

os cedidos pelas metrópoles. Tudo depende de

como o pré-sal vier a ser administrado.

(Pergentino Mendes de Almeida disponível em http://www.

correiocidadania.com.br/content/view/4881/9/, acesso em 29/10/2010)

a)

Prejudica-se a correção gramatical do período ao se substituir “traz-lhe”(L. 2) por traz a ele.

b)

A palavra “solapando”(L.8) está sendo empregada com o sentido de impulsionando.

c)

A palavra “equidade”(L.19) está sendo empregada com o sentido de respeito à igualdade de direitos, justiça social.

d)

A palavra “Surfando”(L.11) está sendo empregada com o sentido denotativo.

e)

Prejudica-se a correção gramatical do período ao se substituir “vier a ser”(L.24) por estiver sendo.

7 -

Assinale a opção que mantém a correção gramatical e a coerência entre as ideias do texto ao substituir a palavra “pujança”(L.8), destacada no texto.

O Brasil é hoje uma das maiores economias do

mundo e, mesmo com os notáveis progressos

obtidos nos últimos quinze anos, não consegue

ocupar a mesma posição no que diz respeito

5  ao desenvolvimento humano. O Índice de

Desenvolvimento Humano (IDH) brasileiro

ainda é um dos mais baixos do mundo, em

total disparidade com a pujança econômica

conquistada.

(Paulo Itacarambi http://www1.ethos.org.br/EthosWeb/pt/4779/servicos_ do_portal/noticias/itens, acesso em 30/10/2010)

a)

sistemática

b)

fraqueza

c)

adequação

d)

organização

e)

exuberância

8 -

Os trechos a seguir compõem um texto adaptado de Carlos Castilho (http://www.observatoriodaimprensa. com.br/, acesso em 1/11/2010).

Assinale a opção em que o fragmento foi transcrito de forma gramaticalmente correta:

a)

Ainda não é uma luz no fim do túnel, mas alguns estudiosos do jornalismo já começam a vislumbrarem um novo horizonte para a atividade. E o que começa a surgir vai espantar muita gente porque têm pouca coisa a ver com o que entendemos hoje por jornalismo.

b)

O meio ambiente dos jornalistas deixará de lado as redações para situar-se nas comunidades, pois eles vão atuar dentro de redes sociais digitais. Suas ferramentas principais não serão mais o computador, mas os softwares de produção colaborativa e coletiva de narrativas textuais, visuais, sonoras e interativas.

c)

A tendência que certamente vai gerar mais polêmica é a que colocam o jornalismo não mais como uma habilidade, segundo alguns, ou uma ciência, para outros, mas como uma função social intimamente ligada ao papel que a Internet terá na sociedade dos próximos anos.

d)

As chamadas mídias sociais, os softwares que viabilizam a circulação de informações dentro das redes sociais digitais, já é uma grande fonte de notícias e a tendência é que sua importância cresça ainda mais, na medida que a internet incluir cada vez mais pessoas. Não é necessário ser nenhum especialista para perceber que as redes tende a ser o grande manancial do conhecimento humano.

e)

A produção colaborativa de notícias, na qual o público recolhe dados e fatos que são processados em conjunto com jornalistas, já são vistas como a grande alternativa para situações extremas como, por exemplo, a surgida pela divulgação de documentos secretos sobre a guerra no Iraque pelo site Wikileaks.

9 -

Assinale a opção que corresponde a erro gramatical na transcrição do texto.

O neoliberalismo significou: uma diluição das barreiras postas ao (1) comércio e ao movimento de capitais no espaço internacional; o fim dos controles políticos sobre as (2) moedas nacionais; o desmonte das formas diretas ou indiretas de intervenção do Estado na produção e no consumo – por exemplo, com as privatizações (3) ou os cortes de gastos públicos; a destruição das políticas de bem-estar social – por exemplo, com os ataques aos direitos (4) dos trabalhadores. Aqui reside a novidade do neoliberalismo, ou seja, a crítica ao Estado social-democrata, as empresas (5) estatais e à proteção social, identificadas como causa principal do défi cit público e da inflação, eixo do debate sobre a crise mundial de meados da década de 1970.

(Grupo de São Paulo, disponível em http://www.correiocidadania.com.br/ content/view/5158/9/, acesso em 28/10/2010)

a)

1

b)

2

c)

3

d)

4

e)

5

10 -

Os trechos abaixo compõem um texto de José Carlos Moutinho. Disponível em http://www. correiocidadania.com.br/content/view/5162/9/ (acesso em 27/10/2010). Assinale a opção em que o fragmento foi transcrito de forma gramaticalmente correta:

a)

A história da Internet demonstra que esta surgiu primeiramente nos meios militares norteamericanos, no auge da Guerra Fria, tendo sido então extendida para os meios acadêmicos. Desde os seus primórdios (Arpanet), a Internet visa à processamento e transmissão de grande quantidade de informações e dados, para a formação de conhecimento.

b)

A Internet, a partir de 1994, ganhou diversidade tecnológica, agilidade e interface, e esses fatores facilitam a operacionalidade do internauta no acesso à informação. Como resultado de anos de trabalho de armazenamento de dados, a Internet constituiu um imenso banco de dados disponível a todo cidadão.

c)

A Internet (pela sua diversidade, rapidez, interatividade e instantaneidade) contribue muito para a socialização do conhecimento. No entanto, a grande rede tem sucitado diversos debates sobre sua capacidade de contribuir para a formação do pensamento, conhecimento e inteligência.

d)

A Internet, entre outros meios digitais favorece muito para o acesso a informação e ao conhecimento do leitor digital. Mas isso tudo é apenas um passo para a pessoa adquirir outra faculdade em direção ao sucesso na vida e ajudar o próximo: a inteligência, a faculdade de entender, pensar, raciocinar e interpretar.

e)

Esse é o desafi o que está ocupando especialistas em Educação no Brasil, ou seja fazer com que o brasileiro deixe de ser analfabeto funcional – a pessoa que lê textos, mas não consegue entende-los e interpreta-los.

« anterior 1 2 3 4 5 próxima »

Marcadores

Marcador Verde Favorita
Marcador Azul Dúvida
Marcador Amarelo Acompanhar
Marcador Vermelho Polêmica
Marcador Laranja  Adicionar

Meus Marcadores

Fechar
⇑ TOPO
Salvar Texto Selecionado

CONECTE-SE

Facebook
Twitter
E-mail

Copyright © Tecnolegis - 2010 - 2019 - Todos os direitos reservados.